Rodrigo Raineri chega ao Campo Base do Everest e têm equipamentos confiscados


Pôr-do-sol no Monte Everest
Foto: Rodrigo Raineri

Eduardo reencontra com a mala perdida
Foto: Rodrigo Raineri

O brasileiro Rodrigo Raineiri, e seu companheiro de expedição, Eduardo Keppke, chegaram ao Campo Base do Monte Everest, localizado a 5.300 metros de altitude.

Porém, o exército nepalês confiscou todos os equipamentos eletrônicos que os brasileiros levavam. Mas não só dos brasileiros, e sim de todas as expedições que chegam ao Campo Base.

Os materiais estão sendo armazenados em uma barraca e serão devolvidos no dia 10 de maio, quando o Everest estará novamente aberto às expedições. Isso se deve à passagem da tocha olímpica pelo Everest e também para evitar que as manifestações pró-Tibet sejam transmitidas.

Equipamentos em perfeito estado – "Todo o trabalho que tive em Katmandu checando os equipamentos e a logística da expedição valeu o sacrifício. Nossas barracas refeitório, cozinha e depósito são ótimas e contamos com uma boa estrutura", conta Rodrigo.

Eduardo finalmente pôde checar seus equipamentos, já que sua mala estava extraviada desde que ele chegou ao Nepal. "Foi um alívio", comentou.

Junto deles está o também brasileiro José Fernando. Como preparação, os três escalaram o Kala Patar (5.500m). "Estava muito frio, mas valeu a pena, pois estamos confirmando nossas boas condições físicas e pudemos apreciar um pôr-do-sol maravilhoso. O Everest e o Nuptse ficaram amarelados no fim da tarde. Um espetáculo muito lindo e que compensou todo o frio que passamos", disse Raineri.

A partir do dia 10, eles começam a escalar o Monte Everest. Rodrigo não usará cilindros de oxigênio suplementar e só Eduardo se utilizará desse artifício.

Deixe um comentário