Dicas básicas para trekking

A diversidade se situações, ambientes e tipos de atividades chega a tornar quase impossível uma receita com dicas padronizadas para o caminhante de áreas naturais inicia

A diversidade se situações, ambientes e tipos de atividades chega a tornar quase impossível uma receita com dicas padronizadas para o caminhante de áreas naturais iniciante.

Este texto destina-se a nortear principalmente aquele que não tem a mínima idéia do que levar mesmo numa simples trilha de um dia.

Trilhas curtas

Trilhas com uma ou duas horas de duração, perto de área urbanizada ou com infra-estrutura.

Como se pode imaginar, é necessário muito pouco neste caso. O primeiro conselho é para utilizar um calçado confortável, que já tenha sido usado e esteja "amaciado", sem riscos de machucar o pé ou fazer bolhas. É bom que não seja tão usado assim a ponto de estar com a sola lisa e sem aderência. Há alguns tipos de solados lisos que, mesmo novos, são tão escorregadios, que a sola do pé terá mais aderência.

O segundo, seria levar o casaquinho que mamãe sempre lembra. Tornará o passeio mais confortável em caso de chuva ou vento. Em climas quentes, prefiro levar um anorak fino, leve e impermeável. Já protege.

Dependendo do local, pode não se encontrar água e pode ser necessário levar alguma quantidade em um cantil, squeeze ou hidro camel. Não esqueça de algum lanche rápido, biscoito, barra de cereal, fruta ou sanduiche.

Outra dica é levar tudo consigo dentro de uma mochila pequena, até 30 litros, ou pochete grande para que se tenha as mãos livres.

Dou preferência a roupas de tecido sintético, por serem mais leves e secarem mais rápido.

Um celular carregado pode ser útil em caso de surpresas.

Sacos plásticos para proteger roupas, documentos ou equipamentos eletrônicos da água e para trazer o lixo de volta.

Outras coisas podem ser importantes, caso se esteja num clima frio ou extremamente quente, ou se enfrenta mata fechada ou terreno úmido. Informe-se sobre características específicas do local que você irá. Talvez seja necessário levar calça comprida, ou sandálias para atravessar rios, protetor solar, repelente, óculos para proteger os olhos…

Trilhas com pernoite

Caminhadas, travessias de mais de um dia de duração e permanência em ambiente longe de área urbanizada, com pernoite em local selvagem.

Neste caso uma mochila maior e mais confortável já começa a ser mais importante, o ideal é que tenha a barrigueira, a alça de cintura.

É muito importante ter bom senso na hora de escolher o que levar na mochila, lembre-se que na maior parte das vezes quem a levará será você. Pense muito bem ao levar aquele xampu de um quilo que você não vive sem. Em geral somente o que é indispensável mesmo para nossa sobrevivência, realmente será importante. Por isso, se for para pecar por excesso, que seja com mantimentos ou agasalho. E mesmo com a comida, analise se não é possível substituir aqueles enlatados pesados e os potes de vidro em conserva por algo mais leve, desidratado. Geralmente encontramos água na natureza e não é preciso levá-la de casa. Quem escolhe estas atividades não pode priorizar o conforto, pois acaba sem ele na hora de carregar o peso. A menos que se passe mais tempo acampado do que caminhando. É necessário analisar estes pontos.

Caso o terreno seja muito pedregoso, enlameado ou se carregue muito peso, uma botinha de caminhada será bem vinda. Essas botas têm o bico duro, protegendo os dedos do pé de topadas em galhos e pedras, são resistentes à água, mantendo os pés secos por mais tempo em poças de lama ou chuva leve e dão estabilidade, protegendo os tornozelos de torções.

Litoral, terreno pantanoso pede talvez uma sandália, papete ou tênis vazado.

Mata fechada e agreste, pede calças compridas e/ou mangas compridas.

Muito sol pede protetor solar, chapéu ou boné, óculos escuros.

Cada um, com o tempo, saberá o que colocar no seu kit de primeiros socorros. Para o iniciante, as dicas são: um saquinho de sal, aspirina, vaselina, hipoglós, anti-diarréico, anti-alérgico, esparadrapo, gaze, anti-séptico, etc.

Nunca espere a bolha se formar devido ao atrito. Fique sempre atento a qualquer pequena ardência e tenha sempre hipoglós, vaselina, manteiga, creme vaginal ou qualquer tipo de lubrificante para passar na área afetada. Outro macete é proteger a área em atrito com esparadrapo ou silver tape antes de formar a bolha.

Canivete, lanterna, pinça agulha, linha, pilhas reservas, são coisas que podem vir a tornarem-se muito úteis e são facilmente esquecidas.

Se não está acostumado, em subidas pesadas, caminhe lentamente, com passos curtos.

Aqueça-se e alongue antes e depois da atividade.

Junior

Deixe um comentário